Siga-nos nas redes sociais
Acesse a nossa loja
Acesse a nossa loja
Página Inicial Saúde da Mulher Bem-estar emocional e a influência na saúde sexual feminina

Bem-estar emocional e a influência na saúde sexual feminina

Saiba como a saúde emocional afeta a mente, o corpo e a vida sexual das mulheres, causando abalos e doenças que podem se tornar crônicas.

24 de julho de 2023
Última atualização: 25 de julho de 2023
[addthis tool='addthis_inline_share_toolbox_a6r5']
Bem-estar emocional e a influência na saúde sexual feminina
Tempo estimado de leitura: 11 Minutos

Com uma rotina que muitas vezes alterna entre trabalho doméstico, estudo, carreira profissional, relacionamentos, cuidados com a família e saúde física e mental, fica difícil manter o bem-estar emocional e a saúde sexual feminina.

Esse acúmulo de funções gera uma série de desgastes e abalos que impactarão em questões básicas de socialização.

Nas mulheres, quando há um acúmulo de funções, a saúde em geral pode ser afetada, causando uma série de problemas psicológicos e irregularidades na vida sexual, muitas vezes na libido.

Por isso, é preciso prestar atenção em como se sente e como os eventos ao redor podem afetar a sua saúde mental em diferentes etapas.

 

A importância de dar atenção ao bem-estar emocional e psicológico 

A mulher é um agente de mudança social importante. Ela integra parte da sociedade, além de protagonizar diversos assuntos que lhe dizem respeito, por isso elas merecem visibilidade. Entretanto, essa forma de pensamento nem sempre foi posta em prática.

Em modelos patriarcais, frequentemente vemos a mulher receber encargos tidos como sendo de “sua responsabilidade”, como a maternidade, questões domésticas, a família, entre outras, o que nem sempre é uma realidade vivenciada por elas. 

Hoje, muito de como era no passado ainda permanece e muitas elas acabam sendo alvo de pressão, algo que pode comprometer o seu bem-estar emocional estar diretamente ligado com sua saúde mental.

Parte disso se deve pela cobrança de que a mulher seja multitarefas, fazendo com que ela tenha que se desdobrar para cumprir com todas as exigências impostas, gerando, assim, cansaço e exaustão. 

 

Cansaço e exaustão refletem no equilíbrio mental

Toda tarefa que é desempenhada consome uma parcela de energia. Com o acúmulo de funções, as mulheres se sentem mais cansadas enquanto essa energia se esvai, ficando mais suscetíveis a entrar em estado de sobrecarga emocional.

Esse cansaço, além de afetar o equilíbrio mental e a forma como as relações ocorrem, pode acarretar em problemas, como: ansiedade, alterações de humor, insônia, dor de cabeça, fraqueza e distúrbios alimentares que, se não tratados, podem se estender à fase adulta.

Isso tudo, quando somado, resulta numa baixa qualidade de vida, transformando-se em doenças como a depressão e, mais recentemente, a Síndrome de Burnout – caracterizada pela irritabilidade, dificuldade de concentração e tristeza fora do padrão, além de todos os demais problemas já mencionados.

Por esse motivo, o cuidado com a saúde mental é necessário e certos fatores podem colaborar para a promoção de uma qualidade de vida melhor.

 

Como cuidar da saúde mental feminina

O assunto saúde mental pode ser assustador às vezes, causando constrangimento que inibe a pessoa na hora de buscar um tratamento. Existe ainda quem encara esse problema com menosprezo, minimizando-o.

Mas uma coisa é fato: saúde é saúde e nada exclui sua responsabilidade em buscar a melhora. Por isso, esse não deve ser um tema vexatório.

 

  • Autoestima e Autocontrole

Para começar, trabalhe a sua autoestima. Comece aceitando quem você é! Suas características são suas e nada pode tirar isso de você.

Busque também pelo autocontrole meio do autoconhecimento. Conhecer quem você é, do que gosta ou não e como reage a determinados impulsos é uma das melhores maneiras de atingir o objetivo.

 

  • Satisfação pessoal e profissional

Com tantos planos e vontades, fica difícil decidir o que fazer primeiro. E quando somado às demais tarefas do cotidiano, tudo se torna uma intensa maratona. Seja no trabalho ou em casa, sempre há algo para fazer, entretanto, a maneira como se faz é que vai repercutir em você.

Tenha calma e paciência enquanto tenta conciliar os planos e deixe que o futuro aproxime-se vagarosamente, não antecipe o que você tem que fazer, resolva o que precisa ser feito agora. As demais tarefas virão, não há dúvidas, mas você deve dar cabo delas no seu tempo. Estabeleça prioridades.

Por isso, fazer uma pausa na semana para exercer aquilo que satisfaz você não é problema nenhum. Tire um dia livre para fazer uma comida de que gosta, assistir a algum programa, ficar em casa, entre outras tarefas que possam ser prazerosas ao seu gosto.

 

  • Converse com alguém

O contato com os amigos e a família é capaz de melhorar e muito o humor. Além de ser uma forma de externar o sentimento que tanto incomoda a cerca de uma determinada situação ou acontecimento. Essa prática promove o compartilhamento de ideias e saberes, estimulando o aprendizado por meio das experiências e opiniões do outro.

 

  • Ajuda profissional

Não tenha medo de pedir ajuda! Conforme muitas tarefas são resolvidas, não ligamos para os sintomas de cansaço que o corpo demonstra e, quando nos damos conta, já estamos exauridos, sem energia.

Não hesite em pedir ajuda profissional. Médicos, psicólogos e psiquiatras, com toda sua formação técnica, são mais capazes de identificar a causa do problema e receitar um tratamento.

 

Dicas de cuidados básicos

Preste atenção em como você anda se sentindo, se precisa de uma pausa ou mudar alguma coisa na rotina a fim de aliviar o estresse. Divida tarefas para não se sobrecarregar.

Pensando nisso, separamos algumas dicas de cuidados básicos:

– Trabalhe o seu empoderamento;

– Realize uma atividade prazerosa;

– Alimente-se bem;

– Pratique atividades físicas;

– Melhore sua qualidade de sono;

– Faça um check-up periodicamente;

– Afaste-se de relacionamentos tóxicos e abusivos;

– Desenvolva inteligência e resiliência emocional;

– Ame-se e cuide-se!

 

Como o bem-estar emocional afeta a libido

Para entender por que razão isso corre, primeiro é necessário conhecer como ela afeta a mente e o corpo. Mas afinal, o que isso quer dizer?

A libido é o desejo ou apetite sexual de uma pessoa, estando ligada à promoção de estímulos e apetite sexuais, mas não tendo a ver necessariamente com o ato sexual. Ela é basicamente a ação de hormônios responsáveis por estimular essa sensação, contudo, ela nem sempre precisa da concretização do ato para existir. Logo, uma pessoa pode não ser ativa sexualmente e ter a libido em dia.

Ela é importante por estar ligada à sensação de prazer, o que implica no autocuidado, e quando um desequilíbrio nesta área acontece, muitas pessoas se tornam incapazes de conseguir relaxar ou de ter momentos prazerosos.

Umas das irregularidades na libido pode ser causada pelo elevado nível de cortisol, o hormônio conhecido como “hormônio do estresse”, um elemento antagonista da libido e que pode ser desencadeado por estados de estresse, doenças, tumores ou pelo uso prolongado de corticoides.

 

Quando buscar ajuda profissional

A busca pela ajuda de um profissional deve se iniciar quando os problemas emocionais se tornam recorrentes ao ponto de afetarem a saúde sexual. Prolongados estados de estresse, depressão ou tristeza, coisas que a impeçam de agir e afetam o seu bem-estar.

Muito estresse pode acabar se tornando um problema crônico! Quando os níveis de cortisol aumentam – importante hormônio responsável por regular o estresse e outras funções, como: o metabolismo, a inflamação e o funcionamento do sistema imune -, isso gera disfunções fisiológicas que causam efeitos negativos, incluindo na hora H. 

O cortisol em alto nível pode causar: 

  • Fraqueza;
  • Pressão alta;
  • Ganho de peso;
  • Aparecimento de estrias arroxeadas e de hematomas;
  • Espinhas e aumento da quantidade de pêlos;
  • Depressão ou instabilidade emocional;
  • Alterações na menstruação;
  • Enfraquecimento dos ossos.

Na mulher, o nível elevado desse hormônio pode causar a falta de lubrificação ou estímulo sexual.

Em caso de problemas na vida sexual, o profissional da saúde mais indicado a princípio é o ginecologista ou urologista, entretanto, quando o problema é de natureza mental ou emocional, consultas ao psicólogo ou sexólogo com experiências nesses assuntos podem ajudar (veja também o nosso artigo sobre Menopausa).

 

Retomando os principais pontos sobre os cuidados com a saúde mental e o bem-estar emocional

A mente causa influência nas emoções e vice-versa, e quando as coisas não vão bem em ambas as esferas da saúde, isso causa impacto no bem-estar físico, emocional e na saúde sexual feminina.

Preocupe-se com a maneira como você está se sentindo e busque melhorar, trabalhando de algum modo aquilo que não lhe faz bem. Não internalize problemas caso não consiga lidar com eles, isso também se trata de uma questão de saúde.

Abalos psicológicos podem impactar na saúde hormonal, além de que elevados níveis de hormônios podem ser responsáveis por disfunções fisiológicas, afetando a saúde física e sexual. 

A falta da libido pode implicar em disfunções sistêmicas e fisiológicas, sendo o estresse, traumas ou então outros problemas emocionais, como aqueles já citados, alguns responsáveis pela sua queda.

Receba as melhores notícias pela nossa newsletter!



    Informações do autor

    Ian Souza

    Posts recentes

    04 de dezembro de 2023

    Drogaria Nova Esperança inaugura loja conceito no Itaim Bibi

    Leia na íntegra
    27 de setembro de 2023

    Dicas para estabelecer uma rotina saudável para as crianças

    Leia na íntegra
    30 de agosto de 2023

    Como identificar e lidar com atrasos no desenvolvimento infantil

    Leia na íntegra
    23 de agosto de 2023

    Tratamento do câncer, avanços promissores no combate à doença

    Leia na íntegra
    18 de agosto de 2023

    Cuidados com a pele durante as diferentes estações do ano

    Leia na íntegra

    Mais acessados

    02 de junho de 2020

    8 benefícios que o hábito de pedalar oferece à sua saúde

    Leia na íntegra
    13 de julho de 2020

    Vivendo com Diabetes: o que é, sintomas e os seus tipos

    Leia na íntegra
    10 de junho de 2020

    Saiba mais sobre o Óleo de Coco e seus diversos benefícios

    Leia na íntegra
    26 de junho de 2020

    4 motivos para usar protetor solar durante o Inverno

    Leia na íntegra
    16 de março de 2020

    As diferenças de comprimidos, cápsulas e drágeas

    Leia na íntegra

    Artigos relacionados