Siga-nos nas redes sociais
Acesse a nossa loja
Drogaria Nova Esperança
Acesse a nossa loja
Página Inicial Saúde Saiba tudo sobre os medicamentos

Saiba tudo sobre os medicamentos

Com diferentes formatos e jeitos de consumi-los, aqui explicamos detalhadamente tudo sobre os medicamentos, principais armas no combate de doenças e alívio de incômodos.

18 de novembro de 2020
Última atualização: 18 de novembro de 2020
Saiba tudo sobre os medicamentos
Tempo estimado de leitura: 9 Minutos

Sem uma data oficializada de sua criação, os medicamentos e seus milhares de tipos são usados desde a Antiguidade em diferentes formatos para auxiliar no cuidado da saúde e do bem-estar dos seres vivos. Sendo indicados para variadas complicações e utilizados por diferentes seres que habitam a Terra, logo abaixo, destrinchamos sobre o assunto e ressaltamos os principais aspectos de um medicamento.

O que é um medicamento?

O medicamento é um recurso farmacêutico utilizado para prevenir, tratar e curar doenças, além de aliviar sintomas incômodos surgidos de alguma complicação existente. Assim, consumidos para diferentes especialidades, o produto é um dos principais meios de recuperação da saúde dos seres vivos, podendo ajudar pessoas e animais.

Existe diferença entre remédio e medicamento?

Sabe-se que, todo medicamento existente é um remédio, porém nem todo remédio é um medicamento. Ficou meio confuso e difícil de entender, certo? Vamos explicar!

Mesmo sendo consumidos para os mesmos fins, os remédios podem ser tipos de ações realizadas para diminuir tal dor, tal como massagens, repouso, prática de exercícios físicos e o consumo de chás caseiros. Já os medicamentos são unicamente definidos como confecções farmacológicas industrializadas e legalizadas pelas normas de segurança e eficácia que, no Brasil, devem seguir as exigências do Ministério da Saúde.

Assim, mesmo sendo utilizados como sinônimo um do outro, remédios e medicamentos se distinguem e podem causar confusão quando denominados incorretamente. Por isso, saiba defini-los corretamente.

Tipos de medicamentos

Cartelas de comprimidos, medidores de glicose, frascos, seringas, e comprimidos dispostos em superfície.

Este recurso farmacêutico é apresentado em distintas formas, utilização, administração de uso e indicação. Por isso, cada uma apresenta características físicas e farmacológicas próprias de consumo, o que as tornam diferentes umas das outras. Abaixo, começamos a separar os medicamentos pelos seus tipos de classificações:

Referência

Este tipo de medicamento é a primeira classificação utilizada para definir um novo fármaco. Inovador e com sua qualidade e eficácia comprovadas, o medicamento de referência é usado como parâmetro para outros tipos de fármacos que se assemelham à sua composição, sendo sempre registrado de acordo com as normas adotas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

Similar

Com suas características mais importantes semelhantes ao medicamento principal registrado no órgão, tais como princípio(s) ativo(s), composição, posologia e forma de uso, este tipo se difere em poucas particularidades, se distinguindo na maioria das vezes em sua rotulagem, data de validade e forma do produto.

Genérico

É o formato idêntico de um medicamento de referência, igualando sua forma farmacêutica, composição, dose e via de uso, entre outros aspectos. Diferindo-se em seu fabricante na maioria das vezes, o medicamento genérico possui a substituição assegurada por testes apresentados pelos órgãos responsáveis.

 Venda Livre

Sem possuírem tarjas de restrição, os medicamentos de venda livre são geralmente usados no alívio de sintomas leves e passageiros, tais como febre, dor, ânsia de vômito e diarreia. Assim, podem ser comercializados sem a necessidade de uma prescrição prévia.

Manipulados

São aqueles formulados de acordo com a necessidade prescrita do cliente. Feitos em farmácias de manipulação, este tipo de medicamento pode conter informações como quantidade, indicação, composição e o nome de quem irá utilizá-lo em sua embalagem.

Controlados

Os medicamentos deste tipo devem ser utilizados apenas com a retenção da receita médica, onde irá conter a toda a informação necessária sobre posologia, composição e a apresentação do medicamento especializado à sua causa. Algumas apresentações são conhecidas por sua tarja preta.

Importados

Este tipo de medicamento, mesmo vindo de fora do Brasil, deve ser apresentado em língua portuguesa, contendo todas as informações necessárias sobre suas características, traduzindo-as corretamente antes de sua venda.

Fitoterápicos

Formulado à base de plantas medicinais, os medicamentos fitoterápicos possuem seu princípio ativo extraído de plantas específicas. Assim, para serem utilizados, devem cumprir com todas as exigências legais associadas aos restantes dos fármacos.

Homeopáticos

Este tipo de medicamento é responsável por provocar sintomas de uma determinada doença afim de provocar o poder de cura do sistema imunológico, processo chamado de dinamização.

Alopáticos

Estes são os medicamentos tradicionais, formulados através de substâncias processadas que atendem, especificamente, a uma causa específica, a fim de aliviar os sintomas incômodos provocados por ela.

Afinal, como são produzidos?

Como mencionado anteriormente, os medicamentos possuem diferentes tipos de classificações e formatos apresentados e com isso, a maneira de produzi-los se difere entre eles.

Comprimidos e Cápsulas

Caixa azul de medicamentos em comprimidos.

Pó e Granulado

Caixa azul de medicamentos em sachê.

Injetáveis

Caixa azul de medicamentos em solução injetável.

Soluções em gotas, colírio, nasais e gargarejos

Caixa azul de medicamentos em gotas.

Pomadas e suspensões

Caixa azul de medicamentos em pomada.

Aerossóis

Caixa azul de medicamentos em aerossóis.

Supositórios e óvulos

Em geral, antes de tomar formas próprias, a matéria-prima do remédio deve passar por um longo processo até se tornar algo físico. Começando através de sua aprovação pelo controle de qualidade, a substância que será usada em um fármaco passa por uma pesagem a fim de evitar uma contaminação em meio a ela. Logo após, a matéria-prima é disposta em um recipiente demarcado e seguem para a granulação, um processo que transforma o pó em grânulos e, assim, dispostos com sua dosagem ideal, são acondicionados às embalagens com normas internacionais a seguirem. Após serem dispostos em outra medição em uma superbalança, a fim de regularizar o peso da cartela seguindo o “kit remédio”, o fármaco será liberado para confecção de sua embalagem oficial de venda.

Mas claro, antes de serem comercializados, são feitos testes microbiológico e de controle físico-químico para avaliar o rendimento e o funcionamento da medicação.

A importância da bula aos medicamentos

Quando compramos um medicamento, é essencial que em sua embalagem, além de conter a substância farmacológica, esteja presente um documento oficial disponível por seu fabricante. Conhecido como bula, o papel tem como objetivo promover as informações sobre tudo o que envolve o medicamento. Como usá-lo, composição, restrições e outras informações, você só confere neste documento. Porém, por serem complexas em certo ponto, destrinchamos um pouco sobre a bula em nosso post.

Quem fiscaliza?

Seguindo a determinação RDC 96/2008 imposta, o principal órgão de fiscalização da comercialização, eficácia e divulgação dos medicamentos é a ANVISA. Por isso, a instituição se torna responsável por manter o controle da propaganda e marketing de medicamentos específicos comercializados por farmácias e drogarias.

Conclusão

Agora que sabemos tudo sobre medicamentos, é fundamental que saibamos melhor como, quando, quem e onde utilizá-los. Estas substâncias são de suma importância no tratamento de alguma enfermidade, mas podem causar danos quando consumidos de forma incorreta. Por isso, antes de qualquer ação, busque ajuda de um profissional de saúde.

Receba as melhores notícias pela nossa newsletter!



    Informações do autor

    Giovanne

    Posts recentes

    Contra azia e má digestão, conheça a linha completa de ENO
    27 de maio de 2022

    Contra azia e má digestão, conheça a linha completa de ENO

    Leia na íntegra
    Saiba tudo sobre azia: o que é, sintomas e como tratar?
    25 de maio de 2022

    Saiba tudo sobre azia: o que é, sintomas e como tratar

    Leia na íntegra
    Conheça o Autoteste Covid aprovado pela Anvisa
    22 de março de 2022

    Conheça o Autoteste Covid aprovado pela Anvisa

    Leia na íntegra
    Março Lilás: mês de conscientização contra o câncer de colo do útero
    07 de março de 2022

    Março Lilás: mês de conscientização do câncer de colo do útero

    Leia na íntegra
    Você sabe identificar quais os sintomas da dengue?
    07 de fevereiro de 2022

    Você sabe identificar os sintomas da dengue?

    Leia na íntegra

    Mais acessados

    8 benefícios que o hábito de pedalar oferece à sua saúde
    02 de junho de 2020

    8 benefícios que o hábito de pedalar oferece à sua saúde

    Leia na íntegra
    Vivendo com Diabetes: o que é, sintomas e os seus tipos
    13 de julho de 2020

    Vivendo com Diabetes: o que é, sintomas e os seus tipos

    Leia na íntegra
    Saiba mais sobre o Óleo de Coco e seus diversos benefícios
    10 de junho de 2020

    Saiba mais sobre o Óleo de Coco e seus diversos benefícios

    Leia na íntegra
    4 motivos para usar protetor solar durante o Inverno
    26 de junho de 2020

    4 motivos para usar protetor solar durante o Inverno

    Leia na íntegra
    As diferenças de comprimidos, cápsulas e drágeas
    16 de março de 2020

    As diferenças de comprimidos, cápsulas e drágeas

    Leia na íntegra