Homem, mulher e uma jovem andando de bicicleta um ao lado do outro.

8 benefícios que o hábito de pedalar oferece à sua saúde

Segundo a ciência, a prática de exercícios é tão prazerosa quanto se comer uma barra de chocolate. Isso acontece devido atividades como o ciclismo, por exemplo, liberar a endorfina, também chamada de hormônio da felicidade, que faz com que a pessoa se sinta satisfeita, mais disposta, além de lhe fornecer benefícios ao pedalar.

Assim, não há como negar que o hábito de pedalar promove muito conforto e energia, mas você sabe como e onde a bicicleta nasceu? Vamos voltar um pouco no tempo. Foi em Paris, mais precisamente no ano de 1818, que a primeira “bike” foi construída, porém de uma forma diferente que a conhecemos hoje: era de madeira e sem pedais.

Com o passar dos anos, o transporte foi ganhando funções e mais estabilidade graças a inserção do ferro em sua arquitetura. Até então, o uso das magrelas era apenas para a classe social alta da época, visto que eram inegavelmente caras. Assim, aos poucos, o até então artigo de luxo foi se tornando mais acessível à sociedade.

Em razão disso, listamos os benefícios que esse transporte centenário pode oferecer à sua vida. Confira!

1 – Disposição

Ao exercitar os músculos, o hábito de pedalar tende a melhorar a disposição do corpo, evitando a temida preguiça que impedem muitos de realizarem simples tarefas.

2 – Rejuvenesce

Mulher sentada num campo verde de plantas à frente de sua bicicleta amarela.

Pesquisam apontam que o ato de pedalar promove benefícios à uma pele mais saudável e jovem, já que o ato reforça a musculatura, dando mais vigor e resistência aos tecidos do corpo, fator que contribui na prevenção de envelhecimento precoce.

3 – Reduz o colesterol

Decerto, pedalar com frequência ajuda a queimar o colesterol ruim, ou melhor, o LDL. Assim, será bem mais de eliminar aquela gordurinha do churrasco do final de semana e evitar doenças que possam comprometer a sua rotina.

4 – Ajusta a glicemia

A movimentação proposta pelo exercício costuma calibrar o nível de açúcar no sangue, fator que ajuda os diabéticos a terem mais segurança e evitar o agravamento do seu estado de saúde.

Frutas: sua importância e seus benefícios

Afinal, por que não pode Glúten?

Vai um chazinho? Saiba tudo sobre essa especiaria

5 – Econômica

Sem dúvida, a bike é um dos meios de transportes mais econômico. Isso se dá pelo fato dela não exigir tanta manutenção, seguro e combustível quanto os demais meios.

Além disso, seu uso também estimula as pessoas a se alimentarem melhor, evitando gastos com comidas processadas e desnecessárias, que interferem na qualidade de vida por meio de doenças bastante comuns, como é o caso do colesterol e diabetes.

6 – Melhora a pressão arterial

Com uma maior resistência do corpo, as artérias e veias tendem a ficarem mais tonificadas, promovendo uma circulação sanguínea natural e livre de desconfortos, como os coágulos.

7 – Amizade

Quem disse que não se faz amizade pedalando? Sempre tem uma turma no bairro que costuma percorrer a cidade, por meio de ciclovias e até trilhas aos arredores do território urbano.

Boas parcerias também asseguram uma saúde mental de qualidade e até estímulo para se tornar um competidor profissional. Já pensou?

8 – Prevenção e recuperação de lesões

Por ser de baixo impacto, as bicicletas também ajudam na manutenção das articulações, principalmente na coordenação motora. Ainda, elas oferecem mais equilíbrio e saúde aos ossos e tendões.

Placa de trânsito indicando a presença de bicicletas

Enfim, neste post produzido pela Drogaria Nova Esperança, você pode entender o quanto o hábito de pedalar pode melhorar e proporcionar benefícios a sua rotina. Aproveite para tirar a sua bike da garagem para dar uma volta com a galera. Caso não tenha uma, você pode alugá-la por meio de aplicativos. Por eles você pode pedalar quando quiser. Vamos lá?

Este conteúdo foi formulado e desenvolvido, sob supervisão técnica da farmacêutica responsável: Dra. Daniela S. Dávida - CRF/SP 47.916. Não devendo as informações obtidas aqui, serem utilizadas como substitutas ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Tags:
, ,