Siga-nos nas redes sociais
Acesse a nossa loja
Drogaria Nova Esperança
Acesse a nossa loja
Página Inicial Saúde As diferenças entre alergia e intolerância alimentar

As diferenças entre alergia e intolerância alimentar

Você conhece as diferenças entre elas? Neste post, falamos sobre cada uma das reações e principalmente, sobre aspectos que as diferenciam.

04 de novembro de 2020
Última atualização: 21 de setembro de 2021
As diferenças entre alergia e intolerância alimentar
Tempo estimado de leitura: 12 Minutos

Geralmente detectados quando somos novos e passamos em exames médicos ou no pior dos cenários, quando sofremos com tais situações, é comum algumas pessoas sofrerem com alergias à específicos alimentos, mesmo sem ter explicação para tal reação. Porém, em muitos casos, a reação alérgica e os seus sintomas são confundidos com a intolerância alimentar e por isso, neste texto iremos identificar as diferenças entre Alergia e Intolerância, suas causas e por que você não pode manter contato com pelo de animais, leite e outros elementos específicos.

O que é a Alergia?

A alergia é uma condição no qual o corpo automaticamente responde de forma “anormal” a algo vindo de fora de si, como uma autodefesa. Normalmente derivada da herança genética, a condição também conhecida como reação de hipersensibilidade, aflige cerca de 40% da população mundial segundo dados da Organização Mundial da Saúde, fazendo com que esse número de pessoas tenham que se adaptar a viver com esta condição sem cura até o momento.

Tipos de Alergia

Podendo afetar pessoas de qualquer idade, em distintas gravidades e com diferentes reações, a alergia possui diferentes tipos e subtipos. Por exemplo, existe a alergia dermatológica, contudo são inúmeras as condições alérgicas que podem afligir a pele.

Abaixo, detalhamos os tipos mais comuns:

– Alergias Dermatológicas

Estas condições aparentes na pele são doenças que afetam pessoas que sofrem de problemas derivados de sua genética, podendo provocar sintomas incômodos em sua epiderme. As doenças mais comuns são: dermatite atópica, de contato, estrófulo e urticária. Elas são associadas a picadas de abelhas, formigas e mosquitos, contudo podem ser aparentes por conta de doenças autoimunes e hematológicas que afetam seu sistema imunológico.

– Alergias Respiratórias

Este tipo de alergia é um dos mais complexos, vastos e está entre os mais perigosos. Indicado através de doenças inflamatórias crônicas, a reação de hipersensibilidade respiratória, assim como se pressupõe, é responsável por provocar sintomas incômodos às vias respiratórias. As patologias mais comuns nestes casos, são: asma e rinite alérgica. Geralmente essas doenças apenas são demonstradas ao entrar em contato com fatores externos, alérgicos a este público, como ácaros, fungos, fumaça, exercício físico e cheiros expressivos.

– Alergias Medicamentosas

Definida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) como uma forma de alergia, este tipo é detectado após o surgimento de efeitos adversos não-intencionais relacionados ao uso de algum medicamento específico, classificadas como previsíveis e imprevisíveis. As reações de hipersensibilidade a medicamentos podem ser desenvolvidas durante o decorrer de um tratamento, pois as drogas podem apresentar estruturas químicas incômodas ao corpo e provocar uma reação cruzada.

– Alergias Alimentares

Em relação a alimentação, sabe-se que o maior número de reações adversas é relacionado às causas não-alérgicas, devido a ingestão de toxinas bacterianas e principalmente, derivadas de intolerâncias alimentares. Contudo, é possível que você seja alérgico a algum tipo de alimento, sendo os principais detectados: ovo, amendoim, peixes e leite de vaca. E essa, é uma das diferenças entre alergia e intolerância.

– Outras Alergias

As alergias mais conhecidas que por conta de seus sintomas relacionados podem entrar nas categorias mencionadas acima, porém não são definitivamente provocadas pelos mesmos motivos. Como por exemplo, existem as alergias a ácaros, fungos e ao pólen que, mesmo não sendo de origem interna, apresentam sintomas dermatológicos e respiratórios. Além destas formas, são conhecidos outros tipos como: hipersensibilidade a animais, látex, picadas de inseto e ocular.

Sintomas

Mulher vestindo camisa regata branca coçando a parte externa do braço direito.

Os sinais associados às condições alérgicas variam conforme a sua reação de hipersensibilidade específica. As reações dermatológicas são caracterizadas pelo surgimento de eczemas e lesões nas áreas que entraram em contato com algo hipersensível. Já as respiratórias são manifestadas através de sinais desagradáveis como falta de ar, cansaço, aperto no peito, crises de espirros, coceira e olhos avermelhados. Por isso, é de suma importância que busque ajuda e orientação de um profissional de saúde em caso de surgimento de tais sintomas.

Causas

Assim como os sintomas, as causas podem variar conforme a reação alérgica que possui. Na grande maioria dos casos, mesmo diferenciando os tipos, as reações de hipersensibilidade se tornam vistosas após o contato da pessoa com fatores externos que possam provocar a reação, tais como um cheiro forte, ingestão de alimentos tóxicos, etc.

Tratamento

Sabe-se que as alergias ainda não possuem uma cura efetiva até o momento, mas seus tratamentos são tão eficazes que aos pacientes conseguem viver normalmente, controlando o surgimento de sintomas adversos. Contudo, é ideal que procure um alergologista, pois você deve saber exatamente quais são os tipos de medicamentos e outras formas de controlar sua alergia pelo resto de sua vida. Para isso, são usados medicamentos corticoides e anti-histamínicos, conhecidos como antialérgicos.

Além do uso de medicação, são conhecidos outros dois formatos de controlá-las: medidas de controle ambiental e imunoterapia. O mais fácil, seguro e óbvio é se manter longe das substâncias tóxicas ao seu corpo, assim evitando o surgimento dos sinais incômodos. E em casos mais radicais, são usadas vacinas antialérgicas que, durante tratamento de 3 a 5 anos, são injetadas doses a fim de diminuir a sensibilidade a algo.

O que é a Intolerância Alimentar

Mulher vestindo camisa cinza sentada com as mãos na barriga e um copo de vidro contendo leite em cima de uma mesa à sua frente.

A intolerância alimentar é uma condição derivada da resposta do organismo à ingestão de alimentos específicos no qual não são digeridos corretamente. Esse processo de digestão é afetado por conta de o organismo não absorver os nutrientes da refeição, assim provocando os malefícios comuns da intolerância. Por isso, há diferenças entre alergia e intolerância.

Tipos de Intolerância Alimentar

Todas elas associadas ao consumo de determinados alimentos, os tipos de intolerância são caracterizados pelos seus sintomas semelhantes e por não serem tóxicos. Logo abaixo listamos os tipos mais comuns e que mais são detectados:

– Trigo

As pessoas que sofrem com tal intolerância sofrem com sintomas de coceira e inchaço na garganta ao consumirem as proteínas do trigo. Mesmo contendo glúten, este é um outro tipo no qual é aparentado após consumir o alimento específico, diferenciando-se da intolerância ao glúten.

– Doença Celíaca

A intolerância ao consumo de glúten é uma causa ainda maior e que abrange uma quantidade significativa de alimentos, além do trigo. Pessoas que sofram com tal condição não devem ter o mínimo contato com produtos associados a substância, pois tal problema é responsável pela inflamação crônica, o que pode levar até uma fraca absorção de nutrientes.

– Glúten

Diferentemente da situação mencionada anteriormente, essa forma de intolerância é especificamente e unicamente ligada à proteína e se distingue da anterior por não provocar os danos ao intestino delgado mencionados acima.

– Aditivos Alimentares

Esta forma é demonstrada através da intolerância após o consumo de elementos adicionados nas refeições para aumentar o seu sabor, geralmente presente em alimentos industrializados. Pessoas que sofrem com esta condição podem sofrer com distintos sintomas, dependendo de qual elemento seja intolerante.

– Lactose

Sendo uma das mais conhecidas, esta forma de intolerância é conveniente ao consumo do açúcar do leite, conhecido como lactose. Ao ser consumido, o organismo é incapaz de produzir a lactase, uma enzima específica, e por isso, não consegue realizar a digestão de tal componente. Geralmente, ela é tratada através do consumo de medicamentos.

– Peixes, frutos do mar, ovos, etc.

Quando detectados após consumir alimentos em geral, geralmente sendo estes mencionados, é possível que a pessoa seja alérgica e com isso, após consumi-los, a refeição não será digerida corretamente, também classificada como intolerante.

Sintomas

Assim como em casos alérgicos, os sintomas relacionados à intolerância se diferenciam conforme o que foi ingerido. Na grande parte dos casos, é possível que o paciente sofra com dor abdominal, vômitos, coceira, diarreias e muitos outros. Por isso, é ideal que busque auxílio de especialistas na área, podendo ser o nutrólogo, alergologista ou o gastroenterologista.

Causas

Ainda não se sabe a causa exata das intolerâncias, contudo em uma pesquisa realizada na Inglaterra sobre as possíveis causas deste incômodo, foram listados: chocolate, refrigerantes, café, tomates e muitos outros, quando consumidos em excesso. Porém, sabe-se que a intolerância é provocada pela falta de uma enzima específica, responsável por auxiliar no processo de digestão alimentar.

Tratamento

Atualmente, não há um tratamento e uma possível cura para a intolerância alimentar. Contudo, não se decepcione!

Hoje, com a ajuda de um nutricionista, é possível viver normalmente sendo intolerante alimentar. Geralmente, são usados produtos que substituam os nutrientes do alimento que não pode ser digerido e com o uso de remédios capazes de auxiliar na digestão desta refeição específica, como no caso da lactose.

E afinal, qual é diferença entre Alergia e Intolerância Alimentar?

Homem vestindo camisa vinho com a mão direita em seu queixo aparentando dúvida.

Como dito anteriormente, a alergia alimentar é o processo de defesa do organismo contra um elemento específico, mesmo que ingerido em pequenas ou grandes quantidades, podendo causar sintomas instantâneos e graves. Já a intolerância ocorre por conta do acúmulo de uma substância, no qual não é digerida corretamente por conta da falta de uma enzima importante para o processo, assim capaz de gerar incômodos ao organismo. Sendo essas as diferenças entre alergia e intolerância alimentar.

Conclusão

Agora que sabe tudo sobre as duas causas, não as confunda nunca mais. Guie outras pessoas que possam sofrer com algumas destas condições e encaminhe essa leitura prazerosa. Lembrando que, é ideal que busque um profissional da saúde para orientá-lo sobre a melhor maneira de cuidado e tirar suas dúvidas sobre as diferenças entre alergia e intolerância. E claro, estaremos por aqui para ajudá-los com os produtos ideais e os melhores preços.

Receba as melhores notícias pela nossa newsletter!



    Informações do autor

    Giovanne

    Posts recentes

    Como prevenir o Câncer de Próstata?
    05 de novembro de 2021

    Como prevenir o Câncer de Próstata?

    Leia na íntegra
    Compre e retire na loja da Drogaria Nova Esperança
    27 de outubro de 2021

    Compre e retire na loja da Drogaria Nova Esperança

    Leia na íntegra
    Diferença entre antialérgico e hipoalergênico?
    05 de outubro de 2021

    Antialérgico e hipoalergênico: existe diferença entre os dois?

    Leia na íntegra
    Início da primavera: a essência do florescer!
    20 de setembro de 2021

    Início da primavera: a essência do florescer!

    Leia na íntegra
    Setembro Amarelo: a Importância da Campanha
    30 de agosto de 2021

    A Importância da Campanha do Setembro Amarelo

    Leia na íntegra

    Mais acessados

    8 benefícios que o hábito de pedalar oferece à sua saúde
    02 de junho de 2020

    8 benefícios que o hábito de pedalar oferece à sua saúde

    Leia na íntegra
    Vivendo com Diabetes: o que é, sintomas e os seus tipos
    13 de julho de 2020

    Vivendo com Diabetes: o que é, sintomas e os seus tipos

    Leia na íntegra
    Saiba mais sobre o Óleo de Coco e seus diversos benefícios
    10 de junho de 2020

    Saiba mais sobre o Óleo de Coco e seus diversos benefícios

    Leia na íntegra
    4 motivos para usar protetor solar durante o Inverno
    26 de junho de 2020

    4 motivos para usar protetor solar durante o Inverno

    Leia na íntegra
    As diferenças de comprimidos, cápsulas e drágeas
    16 de março de 2020

    As diferenças de comprimidos, cápsulas e drágeas

    Leia na íntegra