Siga-nos nas redes sociais
Acesse a nossa loja
Drogaria Nova Esperança
Acesse a nossa loja
Página Inicial Alimentação Alimentos e bebidas que podem prejudicar a amamentação

Alimentos e bebidas que podem prejudicar a amamentação

Muitos estudos afirmam da importância da relação criada pela mãe e o bebê durante o período de amamentação, além desta fonte ser fundamental para fornecer todos os nutrientes […]

05 de janeiro de 2021
Última atualização: 5 de janeiro de 2021
Alimentos e bebidas que podem prejudicar a amamentação
Tempo estimado de leitura: 5 Minutos

Muitos estudos afirmam da importância da relação criada pela mãe e o bebê durante o período de amamentação, além desta fonte ser fundamental para fornecer todos os nutrientes que a criança precisa dos 0 até os 6 meses de vida, sendo assim sua única e exclusiva forma de alimentação.

A introdução alimentar, só deve ser feita após este período, com autorização prévia do médico que acompanha o desenvolvimento da criança. Antes disso, não é necessário nem que o bebê recém-nascido administre água, pois até a necessidade diária dela é suprida através da amamentação.

 

Alimentação para quem está amamentando

Para uma amamentação eficaz para suprir os nutrientes da mãe e do bebê, é recomendada uma quantidade maior de ingredientes que aumente a energia e a quantidade de proteínas. Para isso, recomenda-se uma alimentação balanceada, que inclua todos os grupos de alimentos.

Os nutricionistas recomendam comer pelo menos 5 porções de frutas e vegetais diariamente, além de substituir os carboidratos normais por integrais, com o objetivo de aumentar a ingestão de fibras. Além disso, o consumo de proteínas como ovos e frango, apresentam uma qualidade melhor deste tipo de nutriente. O consumo de peixe regularmente também é indicado.

Além disso, incluir porção de lácteos ao longo do dia, através de leites desnatados, queijo branco e iogurtes naturais, também ajudam no fornecimento de cálcio para o bebê. Mediante casos de intolerância, é importante consultar um médico. A mãe também deve buscar ingerir gorduras boas, como abacate, azeite de oliva e sementes de linhaça e chia, por exemplo.

 

Alimentos que devem ser evitados na amamentação

Mãe cuidando da alimentação enquanto amamenta

As mamães devem cuidar da alimentação durante a fase de amamentação, visto que tudo de bom ou de ruim consumido, automaticamente é transferido para o bebê durante o aleitamento e podem causar problemas no desenvolvimento dele. Também é importante ressaltar, que a falta de água ingerido pelas mães, pode prejudicar tanto a formação do leite como a absorção dessa água pelo bebê.

Além de evitar os alimentos industrializados e processados, as frituras, os embutidos, os queijos amarelados, refrigerantes e linhas de produtos ricas em carboidratos, açúcares e gorduras ruins devem ser evitadas. Os médicos também avisam que o consumo de bebidas alcoólicas deve ser evitado, pois ele pode ser eliminado do corpo por meio do leite materno.

Formas de alimentação que causam gases no bebê

Os gases intestinais nas crianças, são os principais causadores das cólicas infantis. Eles são causados por alimentos de difícil digestão pela mãe, como o feijão, a ervilha e a soja, que são leguminosas. Este tipo de alimento apresenta alta tendência de fermentação no intestino.

Por serem passadas da mãe para o bebê através do leite, é normal que os gases sejam causados por este tipo de alimentos. Para investigar, é importante observar o comportamento do bebê quando este tipo de produto for consumido. Além disso, administrar chocolates, carne vermelha e vegetais como brócolis e repolho também causam estes gases, por conter enxofre em sua composição.

Médicos também investigam o leite de vaca como causador destes sintomas. Isso porque, a proteína do leite de vaca é muito diferente da encontrada no leite materno, o que pode gerar reações indesejadas. A causa principal deste fato, é que os nenéns não apresentam a capacidade de digerir tais moléculas.

 

Conclusão

É de extrema importância que as mães cuidem da alimentação na amamentação, assim como durante a gestação. Por estarem como fornecedoras únicas de nutrientes para os bebês, este cuidado é essencial para um desenvolvimento completo da criança. Este passo é essencial para suprir as necessidades diárias que elas apresentam.

O pediatra, assim como os nutricionistas, pode recomendar uma melhor rotina alimentar, fornecendo um cardápio eficaz e balanceado tanto para a saúde da mãe como para o bebê.

 

Receba as melhores notícias pela nossa newsletter!



    Informações do autor

    Giovanne

    Posts recentes

    Conheça a mamadeira ideal para todo bebê
    26 de abril de 2021

    mamadeira ideal para todo bebê

    Leia na íntegra
    Cuidados que você precisa tomar contra o piolho
    22 de abril de 2021

    Cuidados que você precisa tomar contra o piolho

    Leia na íntegra
    Enjoo: o que causa, sintomas e como tratar?
    20 de abril de 2021

    Enjoo: o que causa, sintomas e como tratar?

    Leia na íntegra
    Conheça as vitaminas e minerais que vão melhorar o seu dia!
    20 de abril de 2021

    Conheça as vitaminas e minerais que vão melhorar o seu dia!

    Leia na íntegra
    Dicas e curiosidades sobre tintura de cabelo
    16 de abril de 2021

    Dicas e curiosidades sobre tintura de cabelo

    Leia na íntegra

    Mais acessados

    8 benefícios que o hábito de pedalar oferece à sua saúde
    02 de junho de 2020

    8 benefícios que o hábito de pedalar oferece à sua saúde

    Leia na íntegra
    Vivendo com Diabetes: o que é, sintomas e os seus tipos
    13 de julho de 2020

    Vivendo com Diabetes: o que é, sintomas e os seus tipos

    Leia na íntegra
    Saiba mais sobre o Óleo de Coco e seus diversos benefícios
    10 de junho de 2020

    Saiba mais sobre o Óleo de Coco e seus diversos benefícios

    Leia na íntegra
    4 motivos para usar protetor solar durante o Inverno
    26 de junho de 2020

    4 motivos para usar protetor solar durante o Inverno

    Leia na íntegra
    As diferenças de comprimidos, cápsulas e drágeas
    16 de março de 2020

    As diferenças de comprimidos, cápsulas e drágeas

    Leia na íntegra