Siga-nos nas redes sociais
Acesse a nossa loja
Drogaria Nova Esperança
Acesse a nossa loja
Página Inicial Saúde Pantoprazol: O que é, seus usos e a forma de administração

Pantoprazol: O que é, seus usos e a forma de administração

Saiba mais sobre esse remédio que é um agente versátil e eficaz para tratar e prevenir uma variedade de distúrbios gastrointestinais    O que é Pantoprazol? Pantoprazol é […]

05 de junho de 2024
Última atualização: 5 de junho de 2024
[addthis tool='addthis_inline_share_toolbox_a6r5']
Pantoprazol: O que é, seus usos e a forma de administração
Tempo estimado de leitura: 13 Minutos

Saiba mais sobre esse remédio que é um agente versátil e eficaz para tratar e prevenir uma variedade de distúrbios gastrointestinais

 

 O que é Pantoprazol?

Pantoprazol é um medicamento genérico de uso oral, amplamente prescrito na redução da acidez estomacal e no tratamento de diversas condições gastrointestinais. Classificado como um inibidor da bomba de prótons, atua sobre uma proteína específica encontrada nas células da mucosa estomacal.

Essa proteína desempenha um papel crucial na produção de ácido gástrico. Ao inibir essa bomba, reduz efetivamente a produção de ácido, o que resulta na proteção da mucosa do estômago e do esôfago. Esse efeito resulta na proteção da mucosa gástrica e esofágica, especialmente em momentos de alta acidez gástrica, aliviando a sensação de queimação associada à azia.

 

Qual a indicação do Pantoprazol?

Efetivo em tratar úlceras pépticas tanto no duodeno quanto no estômago, além de combater esofagites moderadas ou graves em pacientes adultos e pediátricos.

Recomendado também em casos da Síndrome de Zollinger-Ellison e outras condições que causam superprodução de ácido gástrico, bem como na erradicação de Helicobacter pylori, uma bactéria associada à formação de úlceras, e aliviar sintomas de distúrbios gastrointestinais relacionados à secreção ácida, como gastrites, gastroduodenites e dispepsias não-ulcerosas.

Além disso, demonstra eficácia no controle do refluxo gastroesofágico sem esofagite, esofagites leves, e na manutenção de pacientes com esofagite cicatrizada.

 

Como tomar Pantoprazol corretamente?

Os comprimidos devem ser ingeridos inteiros, aproximadamente uma hora antes das refeições, com água para auxiliar na deglutição. Se tratando da posologia específica, o uso pode variar:

 

Úlcera péptica duodenal, úlcera péptica gástrica e esofagites moderadas ou graves: adultos geralmente recebem uma dose diária de um comprimido de 40 mg. A cicatrização completa das úlceras duodenais normalmente ocorre em 2 semanas, enquanto as úlceras gástricas e as esofagites geralmente requerem 4 semanas. Em situações específicas, a dose pode ser aumentada em 2 comprimidos ao dia, especialmente em pacientes refratários a outros medicamentos antiulcerosos. Crianças acima de 5 anos e com peso superior a 40 kg recebem a dose recomendada de 40 mg uma vez ao dia por até 8 semanas. Crianças com peso inferior a 40 kg devem receber doses de 20 mg.

 

Helicobacter pylori: neste caso, recomenda-se administrar a medicação em jejum. Normalmente, são recomendadas 3 combinações de Pantoprazol com antibióticos, dependendo do padrão de resistência da bactéria. A terapia combinada é realizada entre 7 a 14 dias e, se necessário, devem ser seguidas as diretrizes de dosagem recomendadas em úlceras gástricas e duodenais.

 

Síndrome de Zollinger-Ellison e outras patologias que causam produção excessiva de ácido gástrico: inicia-se com uma dose diária de 80 mg e pode ser ajustada conforme for preciso e administrada 2 vezes ao dia. A duração é adaptada à necessidade do paciente.

 

Recomendações de dosagem para adultos e idosos

A recomendação é de que adultos tomem 40 mg ao dia, antes, durante ou após a refeição. Não é necessário ajuste posológico em pacientes idosos.

 

Por quanto tempo posso tomar Pantoprazol?

O tempo de duração é relativo e varia conforme as necessidades do paciente. Normalmente, o alívio dos sintomas é rápido, mas em casos específicos, como a esofagite leve, pode levar até 4 a 8 semanas.

 

Por quanto tempo posso tomar pantoprazol de 40 mg?

Aqui estão algumas diretrizes gerais desta dosagem:

 

– Em crianças com peso corporal maior que 40 kg, a dose recomendada é de 40 mg 1 vez ao dia por até 8 semanas.

 

– Úlcera péptica duodenal, úlcera péptica gástrica e esofagites moderadas ou graves são tratadas com uma posologia de um comprimido de 40 mg ao dia. A cicatrização completa das úlceras duodenais ocorre normalmente em 2 semanas, enquanto o período para úlceras gástricas e esofagite é geralmente de 4 semanas, podendo ser estendido até 8 semanas.

– Em caso de Helicobacter pylori, a terapia combinada de antibióticos e uma dose de 40 mg tem duração de 7 dias, podendo ser prolongada por até 14 dias.

 

Por quanto tempo posso tomar Pantoprazol de 20 mg?

No caso da dosagem específica de 20 mg, as recomendações de duração também variam conforme a condição tratada:

– Esofagite leve, geralmente um período de 4 a 8 semanas é suficiente.

– Crianças maiores de 5 anos, com peso corporal igual ou maior que 15 kg até 40 kg, podem utilizar por até 8 semanas.

 

Como o Pantoprazol age no organismo?

Este medicamento age reduzindo a produção de ácido gástrico, inibindo a bomba de prótons presente nas células da parede do estômago, permitindo assim a cicatrização do estômago e do intestino.

 

Quais são os possíveis efeitos colaterais do Pantoprazol?

Apesar de não serem experienciadas por todas as pessoas, algumas reações adversas podem ocorrer como resultado do uso deste medicamento. No entanto, tais reações são consideradas incomuns ou raras.

 

Efeitos Menos Comuns

– Distúrbios do sono;

– Dor de cabeça;

– Boca seca;

– Diarreia;

– Náusea;

– Vômito;

– Inchaço e distensão abdominal;

– Prisão de ventre;

– Aumento de enzimas do fígado;

– Tontura;

– Reações alérgicas como coceira;

– Fraqueza, cansaço e mal-estar.

 

Efeitos Raros

Algumas reações raras incluem:

– Alterações nas células do sangue (agranulocitose);

– Hipersensibilidade;

– Aumento no nível de gordura no sangue;

– Alterações de peso;

– Depressão

– Distúrbios de paladar;

– Visão turva;

– Aumento nos níveis de bilirrubina;

– Urticária;

– Inchaço na pele ou mucosas;

– Dor nas articulações;

– Dor muscular;

– Crescimento de mamas em homens;

– Elevação da temperatura corporal;

– Inchaço periférico.

 

Consulte a bula original e confira a lista completa de reações adversas.

 

Pantoprazol na gravidez?

A experiência clínica sobre o uso de Pantoprazol em mulheres grávidas ainda é limitada. Estudos feitos em animais indicam que o medicamento pode ser excretado no leite materno. Portanto, seu consumo durante a gravidez ou a amamentação deve ser evitado, a menos que o médico avalie que os benefícios superam os potenciais riscos para a mãe e o feto.

 

Quem não deve tomar Pantoprazol?

Não é recomendado o uso em pessoas que apresentem alergia conhecida ao pantoprazol, benzimidazólicos ou aos demais componentes do composto. Na terapia combinada para erradicar Helicobacter pylori, não deve ser administrado a pacientes com problemas moderados, ou graves no fígado ou com problemas nos rins, uma vez que não existe experiência clínica sobre a eficácia e a segurança da terapia combinada (por exemplo, amoxicilina e claritromicina) nesses pacientes.

 

Com quais medicamentos o Pantoprazol pode ser ingerido?

O consumo desse fármaco pode afetar a absorção de medicamentos que dependem da acidez estomacal para serem absorvidos, assim como aqueles administrados pouco antes dele. O tratamento prolongado com cianocobalamina ou outros inibidores da produção de ácido gástrico pode levar a uma redução na absorção de vitamina B12.

 

Diversas substâncias foram testadas, como carbamazepina, cafeína, diazepam, diclofenaco, digoxina, etanol, glibenclamida, metoprolol, naproxeno, nifedipina, fenitoína, teofilina, piroxicam e contraceptivos orais contendo levonorgestrel e etinilestradiol, e não foram observadas interações clinicamente relevantes.

 

Além disso, não foram identificadas interações clinicamente relevantes entre os antibióticos claritromicina, metronidazol e amoxicilina quando administrados em conjunto. Não há também restrições conhecidas ao consumo de antiácidos.

 

Medicamentos Anticoagulantes

Em pacientes que recebem anticoagulantes cumarínicos, é aconselhável monitorar o tempo de protrombina/INR. 

 

Medicamentos Antirretrovirais

A administração de Pantoprazol juntamente com antirretrovirais e outros inibidores de HIV cuja absorção depende da acidez estomacal, como atazanavir e nelfinavir, não é recomendada.

 

Quais são as recomendações para pacientes em tratamento com Pantoprazol?

Como todo medicamento, algumas precauções e cuidados específicos são necessários. A seguir, apresentamos algumas recomendações significativas:

 

Tomar corretamente conforme prescrição médica: siga sempre a orientação do seu médico sobre as dosagens e duração do tratamento.

 

Não mastigar, partir ou dissolver comprimidos: os comprimidos devem ser engolidos inteiros. Não devem ser mastigados, partidos ou dissolvidos, por poderem comprometer a eficácia.

 

Evitar certos alimentos e bebidas: alguns itens, como café, bebidas alcoólicas, pimentas, frutas cítricas, comidas gordurosas etc., podem aumentar a produção de ácido e devem ser evitados se você tiver problemas gastrointestinais.

 

Não usar por um período prolongado sem supervisão médica: o uso prolongado pode acarretar riscos à saúde, como deficiência de vitamina B12, hipomagnesemia e aumento do risco de fraturas ósseas. 

 

Seguir uma dieta equilibrada e estilo de vida saudável: manter uma dieta balanceada e hábitos saudáveis pode ajudar a reduzir os sintomas associados ao refluxo e outros problemas gástricos.

 

Não interromper o tratamento: se precisar descontinuar, consulte seu médico a fim de evitar efeitos de rebote.

 

Qual a diferença entre pantoprazol, esomeprazol e omeprazol?

Todos esses medicamentos pertencem à classe conhecida como inibidores da bomba de prótons (IBP), utilizados em condições relacionadas ao excesso de ácido no estômago. Embora compartilhem essa função comum, há pequenas distinções entre cada um:

 

Pantoprazol: este IBP bloqueia a produção de ácido no estômago, aliviando sintomas associados a condições como úlceras e refluxo ácido.

 

Omeprazol: o IBP mais antigo, é geralmente o mais acessível entre os três disponíveis.

 

Esomeprazol: uma versão mais recente derivada do mesmo medicamento, é considerada mais potente, necessitando de uma dose menor para alcançar o mesmo efeito em comparação ao Omeprazol.

 

Em termos de eficácia e segurança, esses medicamentos são similares. No entanto, em alguns casos, pode-se preferir um ao outro com base na resposta individual do paciente, na gravidade da condição e em outras considerações médicas.

 

Quanto custa o Pantoprazol?

Atualmente, uma ampla gama de medicamentos está disponível para reduzir a acidez estomacal. Na Drogaria Nova Esperança, você encontrará o fármaco que necessita. Por isso, selecionamos os seguintes produtos:

 

 

Referências

Tags:

Receba as melhores notícias pela nossa newsletter!



    Informações do autor

    Bruno Aires

    Posts recentes

    Omeprazol: Como funciona, posologia e preço
    07 de junho de 2024

    Omeprazol: Como funciona, posologia e preço

    Leia na íntegra
    Citrato de Sildenafila:Para que serve, o que é e como tomar
    07 de junho de 2024

    Citrato de Sildenafila:Para que serve, o que é e como tomar

    Leia na íntegra
    Pantoprazol: O que é, seus usos e a forma de administração
    05 de junho de 2024

    Pantoprazol: O que é, seus usos e a forma de administração

    Leia na íntegra
    Sinvastatina: Para que serve, o que é e como tomar
    03 de junho de 2024

    Sinvastatina: Para que serve, o que é e como tomar

    Leia na íntegra
    Rosuvastatina: Para que serve, posologia e apresentações
    24 de maio de 2024

    Rosuvastatina: Para que serve, posologia e apresentações

    Leia na íntegra

    Mais acessados

    8 benefícios que o hábito de pedalar oferece à sua saúde
    02 de junho de 2020

    8 benefícios que o hábito de pedalar oferece à sua saúde

    Leia na íntegra
    Vivendo com Diabetes: o que é, sintomas e os seus tipos
    13 de julho de 2020

    Vivendo com Diabetes: o que é, sintomas e os seus tipos

    Leia na íntegra
    Saiba mais sobre o Óleo de Coco e seus diversos benefícios
    10 de junho de 2020

    Saiba mais sobre o Óleo de Coco e seus diversos benefícios

    Leia na íntegra
    4 motivos para usar protetor solar durante o Inverno
    26 de junho de 2020

    4 motivos para usar protetor solar durante o Inverno

    Leia na íntegra
    As diferenças de comprimidos, cápsulas e drágeas
    16 de março de 2020

    As diferenças de comprimidos, cápsulas e drágeas

    Leia na íntegra