Siga-nos nas redes socias
Acesse a nossa loja
Drogaria Nova Esperança
Acesse a nossa loja
Página Inicial Pais e Filhos Pele com acne: saiba como tratá-la
Pele com acne: saiba como tratá-la
04 de dezembro de 2020

Pele com acne: saiba como tratá-la

A acne é uma condição da pele, que ocorre quando os folículos capilares são obstruídos por óleo e células mortas, resultando em um processo inflamatório, que conhecemos popularmente como cravos e espinhas. Mais frequente na adolescência, a manifestação pode ocorrer no rosto, no corpo, nas costas e no peito, causando desconforto e marcas expressivas na pele.

Caracterizada por pontos pretos, brancos, pústulas, oleosidade excessiva e possibilidade do aparecimento de cicatrizes, a acne pode apresentar diversas causas, sintomas, e consequentemente, formas de tratamento. Por isso, após ser estudada por dermatologistas de todo o mundo, a patologia pode ser 100% resolvida quando corretamente diagnosticada.

O que causa?

O quadro de acne é favorecido pela junção de diversos fatores, dentre eles, por hiperqueratinização folicular, quando ocorre uma proliferação exagerada das células da pele, que gera a formação de comedões; pela colonização de bactérias, quando elas se alimentam do sebo produzido pelas glândulas sebáceas, e inclusive por hábitos comuns do dia a dia, como:

  1. Dormir com maquiagem, o que faz com que os resíduos dos cosméticos obstruam os poros para favorecer o surgimento de cravos e espinhas;
  2. Administrar medicamentos corticoides, que causam efeitos colaterais como estes;
  3. Excesso de estresse, para proporcionar um desequilíbrio hormonal, que motiva o aumento da oleosidade e agrava a incidência de cravos e espinhas;
  4. Consumir alimentos gordurosos, doces e farinha branca, que estimulam a produção das glândulas sebáceas.

Classificação

Geralmente, a acne é classificada como ligeira, moderada ou grave, sempre conforme a gravidade que ela aparece na pele. A partir deste diagnóstico feito pelo médico, é passado um tratamento eficaz para solução dos problemas, de forma específica para cada incidência e cada tipo de acne.

A presença de pontos pretos e brancos, com ocorrência ocasional de lesões inflamadas, é a chamada acne moderada. Já a incidência ligeira, pode ser causada por fatores hormonais recorrentes. Os casos mais graves, podem caracterizar na pele nódulos e cistos com alto índice de inflamação.

Quais os sintomas?

Mulher com acne aparente em sua bochecha.

O aumento da secreção das glândulas sebáceas, causam aumento da oleosidade da pele, e pode gerar a presença dos pontos negros e brancos na barreira cutânea. Esses são os primeiros sinais de vulnerabilidade da cútis com o surgimento da acne. Além disso, a incidência pode resultar em inflamação da camada dérmica, variando inclusive a pigmentação.

Para melhor identificar os sintomas, abaixo apresentamos as características de cada aparição. Por isso, ao identificá-los, consulte o seu dermatologista e veja a melhor alterativa para tratar e prevenir o surgimento de novas.

Cravos: pequenas lesões abertas, com pontinho preto para fora. Ocasionalmente, permanecem fechados.

Espinhas: lesão inflamada na superfície cutânea, com ponta amarelada ou branca.

Pápulas: lesões inchadas, com tom avermelhado.

Pústulas: bolinhas pequenas, com pus.

Nódulos: crescimento anormal na pele, ou qualquer tecido do corpo, formando elevações.

Cistos: espécie de bolsa de tecido, que pode ser cheia de ar, líquido, pus ou até mesmo outro tipo de secreção.

Regiões mais afetadas?

A região com mais incidência de espinha, é o rosto, na chamada zona “T”, formada pela testa, nariz e queixo. Isso porque, nessa área, há uma maior concentração de glândulas sebáceas, que produzem a oleosidade cutânea, e podem causar a chamada de “acne cosmética”, normalmente decorrente do uso de produtos do cabelo, que entram em contato com a pele.

Uma outra região que apresenta alta incidência de acne, é o nariz, pois apresenta tendência e predisposição para a dilatação dos poros, e surgimento de cravos e espinhas, também pela oleosidade da região. A manifestação dos sintomas no queixo, pode ser justificada por alteração hormonal, principalmente na adolescência e podendo ser prolongada depois dos 25 anos.

Os tipos de acne

Mulher com uma toalha branca em seus cabelos e com os dedos prontos para espremer as espinhas derivadas de acne em seu rosto.

O tipo de acne pode ser influenciado, por características apresentadas por cada tipo de pele. Para entender melhor, quais as necessidades e particularidades do seu tipo de cútis, você pode conversar com seu médico, e conferir tudo sobre os tipos de pele, em nosso blog. Abaixo, detalhamos os diversos tipos de acne, para melhor identificação e cuidado.

ACNE GRAU 1 – Não inflamatória ou comedônica

Este é o tipo de acne mais comum, e tem início logo no começo da adolescência, normalmente decorrente da alteração hormonal da puberdade. As características deste tipo de acne, é a incidência de cravos na testa, nariz e bochechas, causadas pela obstrução dos poros por glândulas sebáceas.

ACNE GRAU 2 – Pápulo-pustulosa

A acne de grau 2 é conhecida por espinhas, e é caracterizada por elevações na pele, com formato arredondado, endurecido e avermelhado, que podem causar dor mediante o contato. Os médicos recomendam não espremer, para não causar inflamações e infecções, além de manchas na barreira cutânea.

ACNE GRAU 3 – Nódulo-cística

Conhecida popularmente como espinha interna, este tipo de nódulo é bem mais frequente nas costas e no tórax, podendo ser palpável e bastante dolorida.  A incidência é comum em casos de alteração hormonal, no período menstrual por exemplo. Também é bem importante buscar tratamentos específicos e não espremer este tipo de acne.

ACNE GRAU 4 – Conglobata

Este tipo de acne, é considerado um conjunto de lesões próximas umas das outras, com pus, fissuras e consequentemente deformação cutânea. Normalmente, os médicos passam tratamentos com medicamentos orais para este tipo de acne, visto que uma avaliação mais profunda deve ser feita, para investigação das causas.

ACNE GRAU 5 – Acne fulminante

Considerado raro, este tipo de acne pode causar sintomas como febre, dores nas articulações e mal-estar, bem comuns em homens e com espinhas inflamadas no peito, nas costas e no rosto. Alguns casos podem exigir inclusive cirurgia, principalmente nos casos recorrentes.

Tratamentos

Mulher segurando um frasco com uma loção branca prestes a inserir seu dedo no orifício do recipiente.

Existem diversos tratamentos para acne, e cada um deles deve ser usado de forma específica, a partir da necessidade e do tipo de patologia que aparece na pele. A principal orientação dada por profissionais, é a higienização correta da barreira cutânea, o uso de produtos personalizados para cada pele, e o uso de protetor solar, que ajuda a inibir a vulnerabilidade da cútis.

Mediante gravidade, os tratamentos podem ser através de:

CREMES OU LOÇÕES

Diversos dermocosméticos foram desenvolvidos com o objetivo de reduzir a proliferação das bactérias que causam a acne. Portanto, produtos derivados da vitamina A e do peróxido de benzoila, ajudam na desobstrução dos poros para tratar de forma tópica, alguns graus de acne.

ANTIBIÓTICOS

Alguns antibióticos, apresentam princípios ativos específicos para reduzir a inflamação cutânea e diminuir a quantidade de bactérias contidas no interior dos folículos. Dependendo do quadro de gravidade, a apresentação pode ser tópico ou oral.

ANTICONCEPCIONAIS E MEDICAMENTOS

Os anticoncepcionais, tem ação de reduzir os efeitos de hormônios masculinos, o que ajuda na redução de acne na mulher. Normalmente o ginecologista recomenda, para estabilidade hormonal e diminuição da incidência durante a puberdade e o ciclo menstrual.

OBSERVAÇÃO

Existem medicamentos, que possuem necessidade de receita médica, indicados para o tratamento de casos mais graves de acne. O médico pode recomendar, mediante necessidade e controle dos benefícios e malefícios, visto que a administração pode causar efeitos colaterais.

Produtos para auxiliar no tratamento

O primeiro passo para o tratamento e cuidado da pele, é a higienização com produtos específicos para cada tipo de barreira cutânea. O dermatologista poderá indicar a melhor maneira de lavar o rosto, e desobstruir os poros, ajudando inclusive no controle da oleosidade.

Além disso, a proteção solar também é fundamental. O sol, pode causar manchas permanentes na pele, e durante o tratamento acneico, os médicos recomendam o uso diário para controlar a proteção contra os raios solares. No site da Drogaria Nova Esperança temos diversas opções para você!

Além disso, existem pomadas, hidratantes e ácidos, essenciais para este tratamento. Consulte um dermatologista, e procure a melhor maneira de cuidar e prevenir a pele da incidência acneica.

Como evitar a acne?

A melhor maneira de evitar a acne, é um cuidado diário com a pele, através de uma rotina de skincare recomendada por especialistas, mediante sua necessidade. Além disso, uma alimentação balanceada e hábitos saudáveis, fazem a diversa no sistema imunológico, o que ajuda no controle de inflamações e infecções.

Além disso, vá frequentemente ao dermatologista, e apresente as necessidades que a sua pele manifesta. Este passo é de extrema importância para que não haja o uso de produtos indevidos, que mais prejudique do que ajude a manter a sua pele saudável.

Posts recentes

Entenda como surgiu a profissão de farmacêutico
14 de janeiro de 2021
Entenda como surgiu a profissão de farmacêutico
Leia na íntegra
Saiba o que é o check up e a importância de realizá-lo
13 de janeiro de 2021
Saiba o que é o check up e a importância de realizá-lo
Leia na íntegra
Protetor Solar: saiba qual é o melhor!
11 de janeiro de 2021
Protetor Solar: saiba qual é o melhor!
Leia na íntegra
Whey Protein: quando é viável para saúde?
08 de janeiro de 2021
Whey Protein: quando é viável para saúde?
Leia na íntegra
Saiba o que é sedentarismo e como prevenir esse mal
08 de janeiro de 2021
Saiba o que é sedentarismo e como prevenir esse mal
Leia na íntegra
Receba as melhores notíias pela nossa newsletter!